Campanha de Bolsonaro entrega ao TSE relatório sobre acusação de fraude em inserções de rádios

Foto: REUTERS/Adriano Machado

A campanha do presidente Jair Bolsonaro (PL) entregou, na noite desta terça-feira, 25, um relatório com detalhes da denúncia de que rádios deixaram de exibir inserções da propaganda eleitoral do mandatário do país. O pedido de detalhamento foi feito pelo presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Alexandre de Moraes, que determinou que a coligação do postulante do PL apresentasse “provas e/ou documentos sérios”. De acordo com o ministro das Comunicações, Fábio Faria, uma empresa de auditoria contratada verificou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) teve pelo menos 154 mil inserções a mais em relação a Bolsonaro. No documento apresentado à Corte Eleitoral, a campanha enviou um link ao TSE, em que lista as rádios e os horários das inserções. Agora, a Corte vai analisar o relatório para decidir se haverá responsabilização de supostos envolvidos.A campanha do presidente Jair Bolsonaro (PL) entregou, na noite desta terça-feira, 25, um relatório com detalhes da denúncia de que rádios deixaram de exibir inserções da propaganda eleitoral do mandatário do país. O pedido de detalhamento foi feito pelo presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Alexandre de Moraes, que determinou que a coligação do postulante do PL apresentasse “provas e/ou documentos sérios”. De acordo com o ministro das Comunicações, Fábio Faria, uma empresa de auditoria contratada verificou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) teve pelo menos 154 mil inserções a mais em relação a Bolsonaro. No documento apresentado à Corte Eleitoral, a campanha enviou um link ao TSE, em que lista as rádios e os horários das inserções. Agora, a Corte vai analisar o relatório para decidir se haverá responsabilização de supostos envolvidos.

Procurada, a assessoria do candidato do PT não se manifestou. Procuradas, as rádios Rádio Bispa FM (Recife/PE) e Rádio Povo (Feira De Santana/ BA), não retornaram o contato. A RÁDIO VOZ DA PROFECIA não conseguiu contato com a Rádio Viva Voz (Várzea da Roça/BA).

Edilson Oliveira, coordenador de programação da Rádio Clube FM de Santo Antônio de Jesus, na Bahia, afirmou que “na verdade, eu nem sabia que a rádio tinha sido citada. Mas nós seguimos rigorosamente o que a gente recebe de mapa de mídia do TSE. A gente não tem nenhum tipo de beneficiamento de nenhum candidato. Isso em hipótese alguma. A gente segue rigorosamente o que determina o plano de mídia”.

Os documentos foram encaminhados ao TSE, que ainda não respondeu à campanha de Bolsonaro nem se pronunciou à imprensa sobre o encaminhamento que será dado às alegações da equipe jurídica do presidente.

Ao analisar a primeira versão da denúncia apresentada ontem pela campanha de Bolsonaro, o ministro Alexandre de Moraes criticou e considerou “extremamente grave” a acusação feita pela campanha de Jair Bolsonaro de que haveria uma suposta “fraude” na distribuição das propagandas de rádio. O magistrado deu 24 horas para que a equipe jurídica do candidato do PL apresente “provas ou documentos sérios” que comprovem a alegação.

“Tal fato é extremamente grave, pois a coligação requerente aponta suposta fraude eleitoral sem base documental alguma, o que, em tese, poderá caracterizar crime eleitoral dos autores, se constatada a motivação de tumultuar o pleito eleitoral em sua última semana”, escreveu o ministro em sua decisão.

ads

You may like

Hot Videos
ads
In the news
Load More
ads